El tacto de si como otro. Fundamentos perceptivos de una ética encarnada en la hermeneutica de Paul Ricœur

O toque não é um tema central da hermenêutica contemporânea. No entanto, alguns de seus intérpretes o consideram um termo chave na ética hermenêutica de Paul Ricœur (Contreras, 2011 e 2018). O presente trabalho trata do exame do toque em sua obra Soi-même comme un autre (1990). Neste texto, Ricœur usa a palavra francesa “tact”Continuar lendo “El tacto de si como otro. Fundamentos perceptivos de una ética encarnada en la hermeneutica de Paul Ricœur”

Éthique et narrative: Le dialogue de Ricoeur avec Peter Kemp

Nous présentons dans ce travail les liens du débat entre Peter Kemp et Paul Ricoeur sur la relation entre la narrative et l’éthique. Tout d’abord, nous séparons les arguments des auteurs en deux blocs dont ils font chacun la défense de sa position: dans la première partie, les arguments de Kemp; dans la deuxième partie,Continuar lendo “Éthique et narrative: Le dialogue de Ricoeur avec Peter Kemp”

A prática ética da justiça

Quando se aborda o tema da justiça, não é raro o debate ser conduzido quase que imediatamente ao âmbito do direito. Em geral, o conflito das interpretações acontece em torno da definição de uma sociedade justa, nas esferas da justiça legal. O presente artigo situa a reflexão sobre a justiça aquém e além do ordenamentoContinuar lendo “A prática ética da justiça”

Hermenêutica do Si e ação em Paul Ricoeur

O artigo objetiva expor a relação entre a hermenêutica do si e a ação em Paul Ricoeur. Considero a hipótese de que a hermenêutica do si parte de um nível pragmático da linguagem passando para um nível narrativo que é requerido para que as ações sejam tomadas em conjunto e sujeitas às avaliações éticas eContinuar lendo “Hermenêutica do Si e ação em Paul Ricoeur”

Una Antropología Filosófica en clave fenomenológico-hermenéutica – Y ‘En la Escuela’ de Paul Ricoeur

Nessas páginas pretendo mostrar as ideias chave que podem inspirar uma “antropologia filosófica” à altura de nosso tempo. Esta antropologia filosófica se baseia em uma dupla tradição: a fenomenologia e a hermenêutica. Ao mesmo tempo, mostro como a filosofia de Ricoeur, entendida como antropologia filosófica, pode ser de grande ajuda nesta tarefa. Portanto, o leitorContinuar lendo “Una Antropología Filosófica en clave fenomenológico-hermenéutica – Y ‘En la Escuela’ de Paul Ricoeur”

Memória, História e Identidade em Paul Ricoeur ou a legitimação para reverter uma injustiça epistémica

O presente texto procura desenvolver uma exploração dos temas ricoeurianos de memória,  história e identidade para mostrar a necessidade e a legitimidadede de se configurarem novas  discursividades sobre a nossa tradição, nomeadamente, no que se refere às questões antropológicas, de maneira a fazer aparecer perspetivas diferentes das canónicas e tradicionais, procurando narrar o nosso passadoContinuar lendo “Memória, História e Identidade em Paul Ricoeur ou a legitimação para reverter uma injustiça epistémica”

Fragilidade das identidades

O texto examina o tema da fragilidade das identidades em Paul Ricoeur. Nossa hipótese é que o mesmo quadro analítico utilizado no tratamento das aporias da identidade temporal, que se resolvem em termos narrativos, será aplicado no diagnóstico e no tratamento das fragilidades das identidades pessoal e coletiva. Trata-se do quadro construído com base noContinuar lendo “Fragilidade das identidades”

Acolher o outro: Notas sobre a comunicação em Nabert e Ricoeur

Nesse texto, nós pretendemos explorar o tema da acolhida do outro a partir do problema da comunicação. Em variados contextos, frequentemente predomina a compreensão de que dialogar, ouvir e considerar os pontos de vista de uma alteridade seja coisa natural e factível. No entanto, a realidade das relações humanas insiste em trazer evidências na direçãoContinuar lendo “Acolher o outro: Notas sobre a comunicação em Nabert e Ricoeur”

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora