Memória, História e Identidade em Paul Ricoeur ou a legitimação para reverter uma injustiça epistémica

O presente texto procura desenvolver uma exploração dos temas ricoeurianos de memória,  história e identidade para mostrar a necessidade e a legitimidadede de se configurarem novas  discursividades sobre a nossa tradição, nomeadamente, no que se refere às questões antropológicas, de maneira a fazer aparecer perspetivas diferentes das canónicas e tradicionais, procurando narrar o nosso passado de outra maneira e, assim, reverter uma situação epistemologicamente injusta que apagou das memórias coletivas a produção das Mulheres e de temas e textos que abordaram a temática das Mulheres e do feminino de óticas diferentes daquelas que ficaram registadas nos cânones.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: