Ontologia, Metafísica e Técnica: Pensando conceitos fundamentais da Modernidade com Martin Heidegger

É propósito deste artigo discutir o lugar da ontologia, da metafísica e da técnica no pensamento de Martin Heidegger, demonstrando como estas marcas conceituais do pensamento filosófico têm se desdobrando na modernidade. Para tanto, apresentaremos, de início, a questão do método, que, na visão de Heidegger, se confunde com a própria questão do ser. Esta compreensão leva-o de uma abordagem fenomenológico-hermenêutica para uma ontologia hermenêutica. Num segundo momento, exporemos a radicalização de Heidegger do método fenomenológico, através da exposição do cerne de sua obra fundamental, que é Ser e Tempo. Em seguida, discutiremos a ciência e a técnica como um prolongamento da Metafísica, constituindo, provavelmente, a sua última possibilidade enquanto realização plena do desejo de representar, colher e transformar o ente. A conclusão ressalta o significado e o questionamento que impõe o pensamento heideggeriano, que estrutura-se como um impulso a relativizar visões, ideias e crenças libertando-nos das armadilhas dos sistemas e dos dogmatismos, fazendo-nos compreender que a solução do problema reside na maneira de colocá-lo.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: