O Nomear e a Direita

Inspirada por a distinção de Kripke entre os conceitos de analiticidade e a aprioridade através do conceito auxiliar de necessidade, a tese central desse artigo é que tem mais tipos de atitudes políticas do que esperado ; a falta de algumas delas no espectro político vem de uma confusão profunda entre o conceitos de direita e de conservatismo. Alem disso, a separação entre dois tipos de ordem –econômico e moral, justificará as atitudes mais originais de ‘conservatismo de esquerda’ e de ‘progressismo de direita’ enquanto explicara as noções ambíguas de centros e extremos políticos. Em conclusão, uma comparação entre valores políticas e valores lógicos –verdade e falsidade, permitira uma explicação das atitudes ambivalentes ‘esquerda e direita’ e ‘nem de esquerda nem de direita’ ou como casos de confusões conceituas ou como um colapso do discurso político no ‘extremo-centro’.

source https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/28966

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: