Kant como um Filósofo da Ciência da Natureza

Começo enfatizando as três inovações kantianas que colocam a filosofia teórica em um novo caminho. Em primeiro lugar, uma nova forma para a Filosofia teórica, apresentada não mais como uma teoria direta da natureza, mas como uma investigação reflexiva da ciência matemática da Natureza como um fato primitivo. Em segundo lugar, o método transcendental, como determinação reflexivo-regressiva das condições subjetivas de possibilidade do conhecimento dos objetos em geral. Em terceiro lugar, o papel central desempenhado pela ciência newtoniana da natureza. Em seguida, discuto a reavaliação lógico-positivista do relato de Kant a luz da relatividade geral de Einstein e da réplica de Cassirer, enfatizando com este último a necessidade de uma revisão das teses de Kant sobre o espaço, sem abandonar, no entanto, a postura transcendental kantiana e sua teoria da constituição de algo como objeto de conhecimento. Por fim, concluo com algumas observações que visam uma estética transcendental renovada que seria capaz de absorver a teoria do espaço-tempo que a física de Einstein propôs.

source https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/35850

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: